quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Eclipse x NetBeans

Eclipse x NetBeans
Comparando os grandes IDEs open source
eclipse_home_header.jpg
logo-frontpage.JPG

NetBeans x Eclipse

A Evolução dos IDEs\Livres para Java

Java e Software Livre

-Aderência a padrões
-Portabilidade
-Comunidade
-“Coopetição”

IDEs Livres

● Preservação do investimento
● Independência do fornecedor
● Facilidade de expansão e customização

Histórico do NetBeans

Origens do NetBeans

Nasceu como Xelphi, um IDE RAD visual estilo Delphi para Java, inovação: o IDE era ele mesmo escrito em Java, sua versão freeware era aplicada, fornecedor encampado pela Sun, da mesma forma que o StarOffice e Netscape, e transformado em software livre. Base da segunda geração de IDEs Java da Sun, o Fortè, que sibstituiu o JavaWorkshop

Xelphi Se Torna NetBeans

Promoção do modelo de componentes JavaBeans. Passa a atrair desenvolvedores iniciantes e pequenos ISVs. Framework genérico para aplicações GUI Java. Usa uma Expansão para J2EE (Web) e J2ME (JWSTK). O Fortè é renomeado Java One Studio. apresenta dificuldades de expansão devido à “lentidão” (Swing). E possui pouca confiança da comunidade e empresas na Sun.

Histórico do Eclipse

Origens do Eclipse

A linha Visual Age de IDEs da IBM estava precisando de um reposicionamento comercial e uma refatoração da sua arquitetura. Esta refatoração deu origem ao Eclipse como software livre e sua arquitetura de plug-ins. O Eclipse se tornou a base da nova linha de IDEs da IBM, o WebSphere Studio. Também é a base da nova linha de ferramentas da Rational (XDE), encampada pela IBM
Mais que um IDE Java
Infra-estrutura para o desenvolvimento de ferramentas de desenvolvimento para qualquer plataforma e linguagem. Java é apenas a “linguagem de sistema” do Eclipse, assim como C é a “linguagens de sistema” do VB. Em vez do Swing, é utilizada a biblioteca SWT para componentes visuais. Foco no apoio à codificação (automação, refatoração, extreme programming) em vez da construção visual.
Independência da IBM
A Eclipse Foundation se tornou este ano uma entidade jurídica independente da IBM, e seu conselho diretor hoje é presidida por um executivo da Oracle. Este fato estimulou outras grandes empresas como a
SAP a se tornarem parte da fundação. Amplo mercado de plug-ins de terceiros, como oSOFIA, Genuitec (MyEclipse), TruStudio (Python), W4T, etc
NetBeans 3.6 e 4.0
logo-frontpage.gif
NetBeans 3.6
  • Novo sistema de janelas, substituindo o obsoleto MDI das versões anteriores
  • Suporte inicial ao Ant e JUnit
  • JSP 2.0 (Tomcat 5.0)
  • Melhorias da performance de carga e da interface com o usuário
  • Desenvolvimento paralelo do Java Studio Creator (Projet Rave)
NetBeans 4.0
  • Novo modelo de projetos, baseado no Ant
  • Suporte inicial à refatoração
  • Nova arquitetura de módulos (plug-ins), baseada em descritores XML em vez de APIs e Interfaces Java
  • A nova arquitetura deverá reduzir a necessidade de atualizar os módulos a cada novo release do IDE
Eclipse 3.0
  • Melhorias cosméticas no SWT e JFace
  • Integração ao Mozilla
  • Carga dinâmica de plug-ins
  • O grosso dos novos recursos estão em projetos paralelos, como o EMF, GEF e XSD
  • RCP (Rich Client Plataform): Generalização do framework do IDE para aplicações genéricas, como o Lotus Workplace
  • Compatibilidade limitada com os plug-ins da versão 2.1.x

Estrutura de Projetos

Projetos no NetBeans

  • Montagem de filesystems (diretórios, pacotes ou SCCS)
  • Não há flexibilidade em separar fontes de binários
  • Estruturas customizadas para Web Modules
  • Novos artefatos exigem um módulo que lhes dê suporte

Projetos no Eclipse

Diretório raiz, pastas e arquivos. Configurações em arquivos de propriedades ou documentos XML. Flexibilidade na estrutura de diretórios e invocação de ferramentas externas ao IDE. A forma preferida de acrescentar recursos de construção é via scripts Ant.

Breve Comparação

Features

* NetBeans
Swing
Web
XML
Depuração JSP
Acesso BD
JUnit
Ant
* Eclipse JDT
Refatoração
JUnit
Ant

Módulos / Plug-ins

* NetBeans

Refator-IT
JWTK
Ambit/J Bean Generator

* Eclipse

AspectJ
VEP (Swing e SWT)
Lomboz (J2EE)
X-Men
SQLBrowser (JDBC)
Sysdeo, WebApp (JSP)
EclipseME
MyEclipse (J2EE)

Conclusão:

Com o conjunto adequado de extensões (livres e/ou proprietárias), ambos os IDEs se tornam equivalentes em recursos. O Eclipse hoje parece ter melhor suporte da indústria e estar no “estado da arte”. O NetBeans é mais maduro no dia-a-dia do desenvolvedor Java, se o foco não é J2EE com EJB ou frameworks como Struts e Hibernate.

Refências Bibliográficas:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Admin: Bruno

Olá Galera! muito grato por estarem acessando nosso blog. Espero que seja possível transmitir de forma compreensível um pouco de meus conhecimentos em programação, para esta comunidade de desenvolvedores que cresce cada vez mais! Espero que Gostem! Abraço! E meu enorme obrigado à Renato Simões, Átila Soares,Wanderson Quinto, Emerson e a toda galera que sempre ajudou meu sincero obrigado....
Especialmente a Natalia Failache e Rita de Cassia que sempre apoiaram este sonho....

De seu amigo Bruno Rafael.