Eclipse x NetBeans

Eclipse x NetBeans
Comparando os grandes IDEs open source
eclipse_home_header.jpg
logo-frontpage.JPG

NetBeans x Eclipse

A Evolução dos IDEs\Livres para Java

Java e Software Livre

-Aderência a padrões
-Portabilidade
-Comunidade
-“Coopetição”

IDEs Livres

● Preservação do investimento
● Independência do fornecedor
● Facilidade de expansão e customização

Histórico do NetBeans

Origens do NetBeans

Nasceu como Xelphi, um IDE RAD visual estilo Delphi para Java, inovação: o IDE era ele mesmo escrito em Java, sua versão freeware era aplicada, fornecedor encampado pela Sun, da mesma forma que o StarOffice e Netscape, e transformado em software livre. Base da segunda geração de IDEs Java da Sun, o Fortè, que sibstituiu o JavaWorkshop

Xelphi Se Torna NetBeans

Promoção do modelo de componentes JavaBeans. Passa a atrair desenvolvedores iniciantes e pequenos ISVs. Framework genérico para aplicações GUI Java. Usa uma Expansão para J2EE (Web) e J2ME (JWSTK). O Fortè é renomeado Java One Studio. apresenta dificuldades de expansão devido à “lentidão” (Swing). E possui pouca confiança da comunidade e empresas na Sun.

Histórico do Eclipse

Origens do Eclipse

A linha Visual Age de IDEs da IBM estava precisando de um reposicionamento comercial e uma refatoração da sua arquitetura. Esta refatoração deu origem ao Eclipse como software livre e sua arquitetura de plug-ins. O Eclipse se tornou a base da nova linha de IDEs da IBM, o WebSphere Studio. Também é a base da nova linha de ferramentas da Rational (XDE), encampada pela IBM
Mais que um IDE Java
Infra-estrutura para o desenvolvimento de ferramentas de desenvolvimento para qualquer plataforma e linguagem. Java é apenas a “linguagem de sistema” do Eclipse, assim como C é a “linguagens de sistema” do VB. Em vez do Swing, é utilizada a biblioteca SWT para componentes visuais. Foco no apoio à codificação (automação, refatoração, extreme programming) em vez da construção visual.
Independência da IBM
A Eclipse Foundation se tornou este ano uma entidade jurídica independente da IBM, e seu conselho diretor hoje é presidida por um executivo da Oracle. Este fato estimulou outras grandes empresas como a
SAP a se tornarem parte da fundação. Amplo mercado de plug-ins de terceiros, como oSOFIA, Genuitec (MyEclipse), TruStudio (Python), W4T, etc
NetBeans 3.6 e 4.0
logo-frontpage.gif
NetBeans 3.6
  • Novo sistema de janelas, substituindo o obsoleto MDI das versões anteriores
  • Suporte inicial ao Ant e JUnit
  • JSP 2.0 (Tomcat 5.0)
  • Melhorias da performance de carga e da interface com o usuário
  • Desenvolvimento paralelo do Java Studio Creator (Projet Rave)
NetBeans 4.0
  • Novo modelo de projetos, baseado no Ant
  • Suporte inicial à refatoração
  • Nova arquitetura de módulos (plug-ins), baseada em descritores XML em vez de APIs e Interfaces Java
  • A nova arquitetura deverá reduzir a necessidade de atualizar os módulos a cada novo release do IDE
Eclipse 3.0
  • Melhorias cosméticas no SWT e JFace
  • Integração ao Mozilla
  • Carga dinâmica de plug-ins
  • O grosso dos novos recursos estão em projetos paralelos, como o EMF, GEF e XSD
  • RCP (Rich Client Plataform): Generalização do framework do IDE para aplicações genéricas, como o Lotus Workplace
  • Compatibilidade limitada com os plug-ins da versão 2.1.x

Estrutura de Projetos

Projetos no NetBeans

  • Montagem de filesystems (diretórios, pacotes ou SCCS)
  • Não há flexibilidade em separar fontes de binários
  • Estruturas customizadas para Web Modules
  • Novos artefatos exigem um módulo que lhes dê suporte

Projetos no Eclipse

Diretório raiz, pastas e arquivos. Configurações em arquivos de propriedades ou documentos XML. Flexibilidade na estrutura de diretórios e invocação de ferramentas externas ao IDE. A forma preferida de acrescentar recursos de construção é via scripts Ant.

Breve Comparação

Features

* NetBeans
Swing
Web
XML
Depuração JSP
Acesso BD
JUnit
Ant
* Eclipse JDT
Refatoração
JUnit
Ant

Módulos / Plug-ins

* NetBeans

Refator-IT
JWTK
Ambit/J Bean Generator

* Eclipse

AspectJ
VEP (Swing e SWT)
Lomboz (J2EE)
X-Men
SQLBrowser (JDBC)
Sysdeo, WebApp (JSP)
EclipseME
MyEclipse (J2EE)

Conclusão:

Com o conjunto adequado de extensões (livres e/ou proprietárias), ambos os IDEs se tornam equivalentes em recursos. O Eclipse hoje parece ter melhor suporte da indústria e estar no “estado da arte”. O NetBeans é mais maduro no dia-a-dia do desenvolvedor Java, se o foco não é J2EE com EJB ou frameworks como Struts e Hibernate.

Refências Bibliográficas:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Algorítimo Para Validar Cpf Segundo Receita Federal em Java

Executar Audio em Java Swing

Gerenciamento de projetos: Introdução, Experiência e Estudo - Parte I